Sinopse: Nós somos treze meninas, em cativeiro, escravas do nosso mestre.
Um mestre que nunca vimos.
A obediência vai se tornar tudo o que conhecemos em nossa existência superficial. É a única emoção que estamos autorizadas a sentir.
Quando nos comportamos mal, somos punidas. Quando nos comportamos bem, somos recompensadas.
Nossas cicatrizes são profundas. Ainda assim, sobrevivemos, porque nós temos que sobreviver... porque ELE nos ensinou.
Todas nós somos especiais, nós sentimos isso com tudo o que somos.
Ele nos tem por uma razão, mas é um motivo que não sabemos.
Nós nunca vimos o rosto dele, mas sabemos que algo profundamente quebrado se encontra abaixo da escuridão. Com cada toque, a cada punição, nós o conhecemos.

Então, alguma coisa mudou.
Ele me mostrou quem ele realmente é.
Agora eu o quero.
Eu vou contra tudo o que conheço para estar com ele.
Um monstro.
Meu monstro.
Amar ele é um pecado, mas eu sou uma pecadora. Eu não vou parar até eu ver cada parte dele. Mesmo as partes que ele mantém trancados lá no fundo.
Eu Sou a Número Treze e esta é a minha história.



           Esse livro é sobre um cara que compra 13 meninas e as mantém em sua casa, elas devem fazer o que ele mandar. Se você não segue a regra você é punida, a escolha é sua.

           A história é pelo ponto de vista da garota número treze e do Willian. Sinceramente? Eu não sei bem se gostei da história, eu achei bem leve, mas dá pra ler até o fim, cada atitude do Willian é para o bem delas, mesmo que elas não percebam isso, ele quer a confiança delas e ao decorrer do livro ele conquista isso e também se envolve amorosamente com a número treze, ele acha ela fascinante. Ela está no grupo das garotas que foram muito afetadas em suas vidas passadas mas que são as mais amorosas, Willian deu um jeito de apagar as memórias delas, ele devolverá apenas quando elas estiverem forte o suficiente para encarar isso.

           A número treze é a "preferida" do Mestre por causa de sua atitude, você pode perceber que ela rebate, discute e até tenta fugir, mas ela tem a bondade nela, ela é carinhosa e não quer que as outras pessoas sofram e é isso que conquista o Willian etc, às vezes dá uma raiva porquê é muito coisa mal explicada e eu não acho que eu me aperfeiçoaria a uma pessoa como ele, ao menos não tão rápido né, um exemplo disso é que por ciúmes ele prende ela na masmorra e depois se sente culpado e à solta depois de horas mas ela liga? Não. Se um cara me prende por motivo besta eu iria ficar puta da vida, mesmo que eu o perdoe futuramente. É o fim é meio pra baixo também, mas deu pra passar o tempo lendo e não senti aquela vontade de abandonar a história e fechar o livro.

           A abordagem do livro é boa, mas  não tem um foco bacana, o meu personagem preferido é o Willian, de um jeito estranho ele é uma maravilhosa pessoa, mesmo sendo um pouco irracional.

Deixe um comentário