CUSTOM CULTURE #2

Sinopse: Quando os pais de Taylor Flinn a mandam para ficar com uma tia no seu último ano do ensino médio, James "Clutch" Mason havia se convencido que era o melhor. 
Taylor, a garota selvagem, impulsiva com apenas dezessete anos de idade o estava deixando louco. A escola e a pressão da menina sobre ele eram a última coisa que ele precisava. 
Agora, ele teve tempo para se concentrar em seu negócio de peças de carros clássicos, seu novo amor e tentar manter seu irmão Barrett, de vinte anos longe de problemas. Mas quando Taylor retorna da casa de sua tia mais crescida, absolutamente sedutora e com um outro cara, Clutch percebe que a única coisa que ele precisava ou queria era Taylor Flinn.

    Esse livro não me surpreendeu, na verdade o achei muito "adiantando", o que eu quero dizer com isso é... Eu não sei em que momentos eles se apaixonaram, eu não sei como eles se conheceram, como rolou a atração entre eles, quais as coisas todas que ela fez de tão ruim para chamar a atenção dele a ponto dos pais a mandarem pra outra cidade.
   O livro já se inicia com eles se amando, e eu particularmente não gosto disso, eu gosto de ler o momento em que eles se conheceram, como, o local, o que sentiram e o que pensaram, para mim isso é essencial num romance, então Clutch deixou a desejar MUITO em minha opinião. 
   Eu acho o livro fora de foco, você consegue ler até o final sem problemas, mas ele não te prende nele, eu acabei de ler pois eu estava curiosa e não havia absolutamente nenhuma outra opção de leitura disponível no momento. 
    Outra coisa é que eu tenho certeza que já li o primeiro livro desta série e que eu abandonei a leitura antes da metade, e pra eu não terminar um livro é por que ele realmente não me agradou, mas já faz muito tempo isso, então talvez eu dê uma relida para ver se minha opinião está equivocada.
   Achei o irmão do Clutch, Barrett, mais animado que os personagens principais.

Deixe um comentário