GHOST OPS #1

Sinopse: Uma pequena unidade de super soldados de elite, tão secreta que apenas dois homens sabem de sua existência. 
Traído por seu comandante durante uma missão antiterrorista, a equipe foi massacrada.
Apenas três sobrevivem — e se encontram presos e desonrados.
Ma a caminho da corte marcial, eles escapam... e desaparecem. Bonita, brilhante e determinada, a Dra. Catherine Young está em uma missão para encontrar um homem que desapareceu do nada.
Entrar em um refúgio de alta tecnologia com mensagem essencial para Tom "Mac" McEnroe, líder de equipe do traído Ghost Ops, é a coisa mais perigosa que ela já fez.
O soldado que ela encontra é assustador e suspeito, mas seus sentidos revelam o homem que há por baixo: duro, honrado e tão impressionantemente masculino que Catherine se sente fraca em sua presença...
Mas se rende aos desejos apaixonados de Mac que colocariam sua vida em um perigo terrível.
Catherine tem um dom que lhe permite ver o coração dos outros, e olhar para Mac é como olhar para o coração do próprio perigo.


Olha, não é um livro horrível, mas acho que a autora se empolgou um pouco demais.
A doutora Young foi em busca do "desaparecido" Mac para transmitir um sinal de ajuda, o paciente número 9 dela pediu que o encontrasse e desse um recado.
Até aí tudo bem, o problema é, do nada a mulher pode ler sentimentos, e às vezes as memórias das pessoas, eu já fiquei com cara de idiota lendo me perguntando o porquê da autora botar isso, eu não tenho nenhum problema com essa coisa de "poderes", mas eu não misturaria isso com ex militares, ao menos que o livro cite mais sobre isso, mas ele só mostra ela às vezes fazendo isso e no final diz que outras três pessoas têm outros "dons". 
Eu não pretendo continuar a ler a série, se futuramente eu tiver sem livro talvez.

Deixe um comentário