Sinopse: Ele é o menino mau que ela sempre quis... Nate Ghost Weller amou Ali Morgan quase metade de sua vida. Mas fez algo tão hediondo que está convencido de que ela nunca o perdoará se descobrir a verdade, por isso guarda os seus sentimentos e seus segredos para si mesmo. Logo, ela aparece na cidade com uma fila de bandidos na sua cola e Nate não pode negar que ela está em sérios apuros. Infelizmente, é o único que pode ajudá-la. Ela é a boa menina que ele mantém distância... Ali conhece Nate como o homem mais solene e mais distante do planeta. Infelizmente, também é o mais sexy. Durante anos lhe evitou, incapaz de tolerar suas caretas sombrias e silêncios meditativos... especialmente quando anseia secretamente por seu toque. Agora deve contar com ele para salvá-la das sombras malévolas rastreando cada movimento seu. Quando as balas explodem, o mesmo acontece com sua paixão. Mas pode o amor realmente conquistar tudo? Ou algumas coisas são terríveis demais para perdoar?



          Eu não acho que esse livro merece uma resenha, na verdade eu não deveria nem ter lido. Qual o motivo? Eu não gostei. O livro poderia ter sido bom, o que a escritora escolheu colocar no livro foram maravilhosas ideias, o fato de o Nate ter matado o irmão da Ali quando ele estava num estado horrível e clamando pela morte, essa coisa de vai não vai por parte do Nate, o Senador indo atrás da Ali, o agente da CIA vindo pro lado bom da força e diversas outras coisas. O que eu não gostei foi que tem a versão de TODO mundo, eu nunca sei ao certo quem está no foco do momento, o que torna as coisas bastante confusas já que são diversas opiniões, atitudes, pensamentos e seus próprios problemas para resolver.

          Sem contar que eu não gostei da versão do Nate na história. Se você não consegue escrever com pensamentos masculinos então não insista. Para mim o Nate parecia uma mulher num corpo de homem gostoso. Pelo ponto de vista da Ali ele era durão, forte e misterioso. Pelo ponto de vista do Nate ele era mole, apaixonado e um adolescente que não consegue controlar os hormônios. Eu realmente odiei ler as partes dele, e olha que isso quer dizer muita coisa da minha parte já que eu sempre imploro para ter ao menos um trecho pelo ponto de vista do personagem principal masculino.

Deixe um comentário