Sinopse: Bem-vindos à City, os mais prestigiados metros quadrados de Londres, onde reina as finanças e Oliver King é um príncipe em ascensão. Eu costumava dominar o mundo. Pode haver lobos em Wall Street, mas havia crocodilos em Canary Wharf. Alguns de nós deseja dinheiro. Algum de nós deseja poder. Eu gostava de dinheiro, e poder tinha suas vantagens, mas o que eu realmente queria era me sobressair, superar os homens que vieram antes de mim. Eu nunca me importei muito com o amor e romance até que eu conheci Alexis.
Eu podia sentir isso no momento em que ela entrou para a entrevista, com seu charme franco e personalidade vivaz. Ela lançou todos os outros na sombra, me fez rir quando a vida não tinha nenhum humor. Nossa amizade deveria ter permanecido profissional, mas não demorou muito para que as linhas começassem a se confundir.
Você sabe o que dizem sobre quanto tudo dá errado? Bem, eu nunca previ onde meus planos levariam e só na minha hora mais escura eu finalmente vi a luz... Você pode ter todo o dinheiro e prestígio no mundo e ainda ser o homem mais pobre na terra. E o amor, bem, eu odeio usar um clichê velho e cansado, mas o amor pode ser a coisa que realmente te liberta.




            Qual outro adjetivo eu poderia usar para descrever este livro além de "perfeito"?

         Acompanho a série desde quando tinha apenas o primeiro livro e desde então ela entrou na minha lista de favoritos e ao decorrer da continuidade da série ela permanece firmemente fixada nela. Ler sobre o King, o tal, personagem "mendigo, bêbado" do circo demonstrado no segundo livro foi incrível e altamente necessário. Eu o via em Hearts of Fire e me perguntava o que aconteceu para ele ser assim, você via que ele era um bom homem apesar de estar fora de foco. Quando houve a cena dele pirando pela foto eu sabia que tinha muito mais história por aí e foi muito gostoso de ler isso em King of Hearts. 

          King literalmente foi do luxo a lama, e poder conhecer a sua história de antes foi extremamente bem vindo. E o modo que a autora colocou isso foi esplendido, ela não botou um capitulo no futuro e outro no passado, algo que eu particularmente ODEIO quando as autoras fazem, me deixa confusa e eu fico com sentimentos louco, além de ser terrivelmente chato ler livro assim. A L.H. Cosway dividiu o livro em duas partes. A parte em que Oliver King era o senhor do mundo e outra em que King era o bêbado do circo.  A sua historia foi extasiante, conturbada e incrivelmente apaixonante. Não sei dizer se esse foi o melhor livro da série até agora, mas ele com toda certeza se sobressaiu entre os outros. A autora está de parabéns mais uma vez. King e Lex se tornaram meus novos queridinhos, ah, e Oliver 1 também.

Um Comentário

  1. Quando clico na capa, em vez de levar pro livro, leva para a imagem da mesma ����

    ResponderExcluir