Título: F*ck Love
Autora: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Ano: 2017/ Páginas: 288
Livro cedido em parceria com a Editora.

Sinopse: Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo. Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito... se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz... Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa.
Classificação:


Algumas vezes, o seu pior inimigo, será você. Outras, alguém para quem você abriu o coração.
Resenha

Já comecei o livro pensando "wtf?". Eu não estava entendendo absolutamente nada! Fiquei um pouco frustrada, admito. Tenho certeza que ao iniciar o livro vocês terão a mesma reação que eu, mas ao decorrer da leitura eu prometo que vocês irão compreender como eu fiz. Então, eu nunca havia lido nada da Tarryn Fisher, nem mesmo a tão famosa série Amor e Mentiras... Sobre F*ck Love, gente, sabe quando você lê um livro e não sabe o que falar sobre? Esta sou eu nesse momento, mas vamos lá!
Não se aborreça se a felicidade não for uma constante na sua vida.
A autora nos traz um livro cheio de, como posso chamar... desencontros. Sabe quando duas pessoas sentem atração e sentimentos intensos um pelo outro mas parece que nada, absolutamente NADA, está a favor deles? Essa é a história de Helena e Kit. Desde o início a sua relação estava destinada ao fracasso devido ao fato de que Kit é o namorado da melhor amiga de Helena, Della. Os dois tiveram algo intimo quando Kit estava num relacionamento? Não! Mas chegava a ser difícil esconder que sentiam algo um pelo outro, mesmo inconscientemente. Além do fato de que a própria Helena tinha um namorado, Neil. Ambos estavam em um relacionamento, mas desejando outros, quão mais fodido isso pode ser? Pode ter certeza de que a Tarryn Fisher fez ficar ainda mais complicado. É aquilo né, F*ck Love!
Se a nossa vida pudesse ser representada pela página de um livro, a felicidade seria a pontuação do texto. Ela interrompe partes que são longas demais, e divide outras para lhes dar ritmo. Mas ela é breve – aparece quando é necessário, e enche de pausas os parágrafos mais cansativos.
Helena tem o jeito um pouco mais duro de ser, mas por dentro é realmente doce. Quando ela percebe que está atraída por Kit ela fica confusa e desconfortável. Ela sabe que é totalmente errado ela sentir ciúmes por causa de sua melhor amiga. Helena tenta impedir que esses sentimentos avancem, mas quanto mais tempo ela passa ao lado de Kit mais ela percebe que isso é muito mais difícil do que imaginava.
Na vida existem limites claros e sólidos, que jamais deveriam ser transpostos. Fantasiar um relacionamento com o namorado da melhor amiga é um desses.
Kit, bem, tive vontade de dar uns tapas nele algumas vezes. Ele gosta da Helena. Ele QUER a Helena, mas na primeira dificuldade ele volta para a Della. Eu entendo o fato de que em algumas situações que ocorrem ele fica bem confuso, mas às vezes eu sentia como se ele não finalizasse as coisas totalmente com a Della porque ele queria a usar como segunda opção para caso a Helena não o aceitasse. É bem fodido isso e não sei se terão a mesma impressão que eu, mas enfim.
Onde o amor estiver a guerra vai estar também. Quem afirmar que isso não é verdade estará mentindo. A batalha reside na constante luta para manter o amor na ordem do dia, enquanto você amadurece e se modifica como ser humano. Você luta pelo outro, luta para mantê-lo, luta para amá-lo.
Devo admitir que fiquei um pouco agoniada pela situação dos dois. Não sou de ler livro com triângulos amorosos ou algo similar, na verdade, eu evito completamente leituras assim. Então quando eu lia os pensamentos da Helena, a forma como ela imaginava o Kit como se tivesse algum direito sobre ele apenas por causa de um sonho me incomodou bastante. Eu ficava “MULHER, PARA!” Mas foda-se se isso não acontece realmente. Não sei se alguém irá se identificar, mas sabe quando você gosta tanto de uma pessoa e mesmo que vocês não estejam em um relacionamento na sua mente você age como se estivessem? Já tive uma pessoa na minha vida que era extremamente próxima a mim, meu melhor amigo e eu tinha uma certa coisa por ele, e que quando ele se envolveu com uma das minhas amigas, que por sinal, era a minha melhor amiga na época.  Por fora estava sorrindo dizendo que não tinha problemas, mas por dentro estava me martirizando. Então Helena, estamos juntas!
Nós nem sempre queremos o que é certo. Queremos o que não podemos ter.
A protagonista do livro não é maldosa e nem mesmo faz algo para abalar o relacionamento dos dois, ela está ao lado de sua amiga para o que precisar. Mas nada é perfeito, ocorre MUITA coisa nesse livro. É como se você piscasse e logo em seguida já tivesse outra bomba. F*ck Love é um livro emocionante, com muito drama e apaixonante. Eu enrolei muito para ler esse livro por que, nem eu mesma sei, haha. Mas quando comecei eu não parei até termina-lo.
Capa e Diagramação

A diagramação da Faro Editorial é mais do que perfeita, sério, a cada livro recebido eu fico mais e mais encantada com o trabalho dessa editora! Com o livro em mãos você percebe o cuidado que a editora teve para publicá-lo e isso é uma das coisas que eu mais amo. A Capa de F*ck Love é bastante atrativa, adoro as cores, as imagens, tudo! O livro me conquistou logo de cara. O resto da diagramação está igualmente incrível, se eu pudesse eu faria altas fotos, pois são tantos detalhes lindos que faz você se apaixonar.

 





Um Comentário

  1. Fotos lindas, post lindo, blog lindo, sou sua fã ♥♥♥ parabéns.

    ResponderExcluir