Theo Theodoro é o mais velho dos irmãos Falcão e assumiu os negócios da família após uma grande tragédia. Com personalidade marcante, dura e impositiva, tornou-se um homem acostumado ao poder e a ter a última palavra. Até que em seu caminho entra Eva, uma jovem com metade da sua idade que quer a qualquer custo se vingar da família Falcão. Trazendo com ela segredos do passado e usando uma identidade falsa, Eva está disposta a tudo para seduzir Theo e lutar contra uma grande injustiça cometida com seus avós e sua mãe. Mas, quando em meio ao ódio de Eva e aos fetiches de Theo surge uma poderosa atração, eles precisarão decidir quem irá ceder nessa disputa de gerações.


Série Segredos #1 • Érotico • Romance • Selo Essência
352 páginas • 2018

Resenha

Ferida é o primeiro volume da série Segredos e foi escrito pela autora Nana Pauvolih, e o livro foi publicado no Brasil pela Editora Planeta de livros no selo Essência. O livro conta a história de Theo Falcão e Eva Camargo. Quando Theo é gravemente ferido e baleado, a pessoa que o encontra e o socorre é a jovem Eva, mas o que Theo não sabe é que isto foi um plano arquitetado como o inicio de uma vingança contra a família Falcão. A mãe de Eva anseia por vingança pois ela diz que a família de Theo tomou tudo o que ela tinha, então o seu plano é fazer com que Eva se aproxime de Theo. Mas a jovem moça acaba quebrando uma das regras que é a de que não deve se apaixonar por Theo.
Você nunca, nunca mesmo, pode esquecer quem é Theo Falcão e o que ele e a família dele nos devem.
Em um modo de retribuir a generosidade de Eva, Theo decide presenteá-la com uma casa e um emprego, para tirá-la da favela que ela vive atualmente.  Theo se sente atraída pela moça jovem, loira e de lábios pintados de vermelho, mas ele sabe que não deve se aproximar dela por diversos motivos, um deles sendo que Theo é um dominante e gosta do sexo de uma forma mais pesada, além de que ele não pode e nem quer prometer romance e amor neste tipo de relacionamento.
Eu gosto de sexo sujo e do meu jeito. Por isso só me meto com quem sabe o que esperar de mim.
Eva relata tudo o que acontece para a sua mãe, e o fato dela conseguir morar perto de Theo e ainda por cima trabalhar para ele, mostra que o plano está indo melhor do que o esperado. O problema é que Eva está imensamente atraída por este homem e quando por fim ambos cedem a atração que os rodeia, Eva começa a não saber mais o que fazer. Sua própria mãe quer vingança contra o homem que ela ama, e o pior é que ela fez parte desse plano e ainda é parte dele.

Minha opinião sobre este livro não é uma das melhores. Demorei um pouco para enfim me prender na leitura e os personagens principais passam longe da minha lista de preferidos. Eva é aquela menina boba, em algumas raras cenas ela veste o salto alto e arrasa, mas na maioria é uma criança que aceita tudo e com um olhar, literalmente, já perdoa. Theo é um homem que deveria ser estudado, mas por ser um louco mesmo. Sabe um personagem desnecessariamente exagerado em suas reações? Ele é grosso, bruto, e bem irracional em diversos momentos. Teve uma cena em particular que eu não estava acreditando no que estava lendo. É uma cena que deveria ter sido cortada por completo sem pensar duas vezes.

Os pontos positivos desse livro para mim praticamente se resumem nas cenas eróticas. Estas cenas foram feitas de uma forma maravilhosa e que me prendeu em cada uma delas, tirando uma que foi desnecessária, mas eu apenas segui em frente e exclui ela da minha mente. A autora de fato sabe escrever cenas com conteúdo adulto e fazia muito tempo que não lia cenas tão boas assim.
Para falar a verdade, não entendia tudo o que sentia, o modo como estava ligado a ela.
O final do livro foi bem apressado ao meu ver, é mais como relapsos de momentos para ir adiantando as coisas, então isso acabou com que eu não ficasse ansiosa pelo próximo. Não sei se lerei a continuação, talvez por curiosidade quem sabe. Não é um livro que anseio.


Eu gostei bastante do trabalho da editora neste livro, soube por leitoras antigas dessa série que fizeram um corte bem fundamental e que foi apreciado por quem leu. Não li a cena em questão já que no livro é a cena cortada, mas se eu já odiei a cena mostrando apenas uma parte, imagine lendo toda. 





Sua inexperiência e doçura, deixava-me mais doido do que jamais estive. E eu, que pensava que já tinha visto tudo, que me guiava pela força e pela violência, estava domado pela sua delicadeza.
-Theo.

13 Comentários

  1. Oie!
    Bem, de fato não me senti atraída também pelo livro, principalmente quando você diz que a protagonista é retratada como uma menina inocente que é atraída pelo homem bruto e ríspido. Na real, essa é uma combinação que não faz sentido na minha cabeça, e não entendo porque os autores insistem TANTO em utilizá-la. Histórias com homens exagerados e impulsivos também não fazem muito minha cabeça; me remete um pouco à ideia de que a história será desequilibrada e não leve como deveria. Bem, foi bom saber que ao menos nas cenas quentes o livro acerta em partes, rs. Obrigada pela dica!

    Um beijo!
    Débora Castequini
    http://www.amorlivronico.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Esse é um livro que eu não leria. Tenho sérios problemas em conseguir gostar de livros que trazem protagonistas demasiadamente bobas e homens desnecessariamente grossos e brutos. E eu já imagino o que seja essa cena parcialmente cortada e realmente não gostaria de passar esse tipo de raiva.
    O que, pelo enredo, não é de se imaginar né? Uma mulher capaz de planejar uma vingança assim presume-se que seria mais forte.
    Gostei muito da resenha, e da sinceridade, mas dessa vez passo a dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Me julgue: não gosto dos personagens da Nana. Enquanto fico muito feliz do alcance que ela está tendo como autora nacional, eu fico muito puta porque a maioria dos seus personagens são muito babacas - e tem muita mulher que acha maravilhoso. O Theo é um embuste. E não é porque é um dominante. Esse estilo de vida não deveria ser marcado com personagens tão idiotas. BDSM não é desculpa pra fazer o que ele faz, o que pra mim, é falha no seu carater. Li esse livro faz tempo assim como os outros da série e minha nossa, salvam-se poucas coisas. Acho que o exagero de cenas eroticas um defeito, vai além do confortável e normal em uma leitura pra mim. Não que a autora não as escreva bem. AAdorei sua resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  4. A trama é bem previsível, uma história meio fraca e saturada, sem dizer que protagonista boba não está com nada. Queremos mulheres fortes que representam o espaço que queremos dentro da sociedade e dos relacionamentos e finais apressados também não rola, então dessa vez passo a dica.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente não me interessei muito por esse livro, não sou muito fã do gênero e sabendo que o livro possui diversos problemas acaba me afastando ainda mais. Esse tipo de livro onde existe uma personagem bobinha que parece que fica a mercê do protagonista já está bastante ultrapassado, não me atrai muito, mas espero que para quem goste mais do gênero seja uma boa leitura. Bjs !

    ResponderExcluir
  6. Olá, acho a capa desse livro bem bonita, ainda não li nada da autora e confesso que fiquei com receio de começar por esse. Que bom que as cenas mais quentes foram bem escritas, mas que pena que os personagens sejam tão pouco cativantes.

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Ainda não tive a oportunidade de ler, mas estou curiosa, mesmo sabendo que vou odiar profundamente esse mocinho. Assim como outros livros que já li da autora, que sempre trazem um protagonista grosso, e uma mocinha estúpida.
    Mas vou anotar essa dica para ler, vamos ver o que eu acho da história.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Sinceramente não consigo gostar dessa capa, mas a história dos irmãos Falcão é muito boa. Theo é um dos meus favoritos, mas não entendi o porque da editora lançar ele primeiro sendo que tem um livro antes desse, mas enfim né.
    Espero que curta os próximos livros.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Ai que foto lindas, estou amando suas resenhas.
    Confesso que nunca tinha sentido vontade de ler um livro da Nana, já me disseram que os livros tem relacionamento abusivo, não sei se isso procede. Realmente o trabalho da editora com esse livro está lindo, mas acho que assim como você não iria me conectar tanto com essa história.
    Adorei ver o seu ponto de vista sincero sobre o livro.
    Bjs Mary

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    pra ser sincera ando bem desanimada com abordagens BDSM. Não sou nenhuma puritana e entendo que um relação do tipo tem extremos diferentes de uma relação normal, o fato é que ultimamente as autoras tem apelado em demasia e tornado narrativas do tipo incômodas e pouco atraente, um exemplo disto é sua descrição do protagonista, qual a necessidade do cara ser excessivamente grosso e coisas do tipo, não poderia haver um meio termo? E porque esses caras se interessam sempre pela mocinha boba e influenciável. Pra mim essa é uma receita falida, da qual eu pretendo passar longe sempre que possível.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  11. Gostei da maneira sincera como você falou do livor. Talvez se eu o lesse, minha impressão fosse a mesma que a sua e já imaginei a personagem principal arrasando sobre o salto alto, mas sem ele sendo uma garota boba. Enfim, obrigada pela sinceridade.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Amei a capa do livro mas a parte em q tu diz q ele é obsessivo (em outras palavras) me desanima bastante, romantizar situaçoes como ciume obsessivo me da muita agonia. Mas penso em dar uma chance para ter uma ideia completa do livro, alem da resenha.

    ResponderExcluir
  13. Oi Bruna!

    Tudo bem? Então, eu adorei como essa capa foge do padrão dos livros eróticos, mas para ser bem honesta, mesmo adorando o gênero estou dando um tempo agora porque as histórias são tanto do mesmo que me enjoou um pouco.

    De cara já não gostei do Theo, essa coisa de personagem dominador ser considerada sexy não rola pra mim porque sempre acho que eles estão mais pra controladores do que qualquer outra coisa. Vou passar a dica dessa vez, mas a resenha ficou muito boa.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir